Conecte-se

Indica

Luana Flores e a conexão com raízes ancestrais

Clipe de Luana Flores é um salve às nossas mais velhas

Luana Flores e a conexão com raízes ancestrais
Foto: Ana Moraes

Lançado no último 31 de Outubro – dia popularmente conhecido como dia das bruxas -, o clipe de “Reza” saúda bruxas, benzedeiras e curandeiras do nosso país, que têm em suas mãos a “cultura da cura”. 

Luana Flores, cantora, coquista, percussionista, beatmaker e DJ, traz um videoclipe recheado de referências nordestinas e uma característica marcante em seus trabalhos que é unir o popular ao tecno. O single faz parte do álbum “Nordeste Futurista” com lançamento previsto para este ano. Essas duas palavras traduzem com precisão o trabalho que a artista vem desenvolvendo nos últimos anos, misturando suas raízes nordestinas, paraibanas ao conhecimento técnico e futurista que realiza como DJ. 

A parceria com Jéssica Caitano é uma mentoria que aponta para a direção certa: Preservação e reinvenção das raízes nordestinas que essas duas mulheres carregam em seus trabalhos, levantando também a bandeira da força feminina. 

 

“Nordeste futurista
Mas sem perder de vista
A poesia e a Parahyba de onde sou
Aqui tem muita reza
Tomando um banho de erva
Vovó Maria antepassada que me ensinou
O beat é moderno
Mas mexe com os afeto”
(Trecho de “Reza”)

Por vezes marginalizadas e esquecidas, nossas mais velhas, saudadas no clipe de Luana Flores, aparecem mostrando sua potência de cura, transformação e sabedoria popular. Trechos de Dona Mera fazendo uma oração permeiam o vídeo e trazem para o plano de fundo das nossas mentes a poética das benzedeiras, das ervas e sabedoria ancestral que brota do mato. 

Com direção e roteiro da artista, Ana Moraes e Ludmila da Mata, o clipe é um convite para olharmos para as nossas raízes. Raízes das plantas medicinais, raízes familiares, raízes culturais e sobretudo, raízes ancestrais.

Já fez uma oração hoje?

Seguindo a conexão com ancestrais a cantora lançou “Canto de Proteção” agora em Janeiro, entregando um batuque eletrônico passando por ritmos latinos, a faixa é envolvente enquanto sua reza entra por entre os ouvidos de quem escuta.

Ouça mais de Luana Flores:

 

Escrito por

Amante das culturas populares e identitárias. Estudante de jornalismo e pesquisadora na UFBA. Acredito no poder da comunicação independente e na preservação e divulgação de memórias culturais e de festas. Minha playlist é uma loucura.

Clique para comentar

Deixe uma resposta.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA MAIS

Ludmilla Ludmilla

Ludmilla: “Respeita nosso funk, nossa cor, o nosso cabelo”

Artigo

Ivan Sacerdote Ivan Sacerdote

Ivan Sacerdote: escuta didática e o clarinete popular

Entrevista

Agô Performances Negras Agô Performances Negras

Agô Performances Negras lança documentário para o espetáculo “BANZO”

Novidade

Diabo à Quatro Diabo à Quatro

Diabo à Quatro lança primeiro disco com “choro” e alegria

Lançamento

S.O.M. — Sistema Operacional da Música — Desenvolvido por Mídia NINJA, Fora do Eixo e Hacker Space.

Siga!