Siga!

Editorial

Punchline de baianada: Wall Cardozo lança clipe de ‘Pampampam’

Quase 3 anos depois do lançamento, o artista de Itinga, Wall Cardozo, encerra o ciclo do EP EHLO com clipe do pagotrap que foi música de trabalho do projeto.

O EP EHLO foi um grande marco pessoal para Wall Cardozo, rapper soteropolitano conhecido por fazer tudo sozinho: escreve, produz, grava, edita e roteiriza. O fechamento do ciclo do trabalho lançado em janeiro de 2020, no entanto, foi coletivo. Em ritmo de festa, ele gravou o clipe de ‘Pampampam’, o pagotrap que joga o astral do trabalho lá pra cima.

O clipe foi gravado no Nalaje Multiespaço, em Camaçari, durante a primeira edição do DiPam, evento próprio do rapper. Pelo fotógrafo e filmmaker Rafael Rodrigues (@therafao), com edição e roteiro assinadas pelo próprio Wall Cardozo. A produção fica por conta de Talu Reis e Eliza Braz.

“Achava que EHLO merecia um melhor encerramento pela importância que tem o trabalho para a minha carreira e esse clipe foi a melhor maneira que encontrei para fechar esse ciclo. Estive ao lado de amigos, minha equipe e pessoas que admiram meu trabalho durante essa gravação. Foi especial, assim como o EP”, explica o rapper.

Na música Wall ainda ressignifica o termo ‘baianada’, usado por pessoas do Sudeste de forma pejorativa quando desejam expressar insatisfação sobre a forma que algo é feita, quando algo dá errado. Versos e rimas rápidas, conectadas e reflexivas posicionam a identidade musical de Wall Cadrozo.

Assista ao clipe clicando no link (https://youtu.be/zFsRRqJICuY).

A pandemia foi um duro golpe na carreira de Wall Cardozo, mas o artista não ficou parado e lançou singles como ‘No Hype do Rap’, ‘Bagulhão’ (parceria com 16 Beats) e participou do Feat SSA lançando ‘Ranço de Salcity/Quando cê me chama’ ao lado de Bel4triz, Dactes, Lucas Kintê e Vírus Carinhoso. Após o lançamento do clipe, Wall Cardozo quer olhar para o futuro. O artista está sendo produzido e caminhando ao lado do DJ Ladrãosó, da Laje Rec, e os dois preparam uma série de novidades para este segundo semestre: que vão desde um novo show, a parcerias e, claro, novas músicas.

 

 

Escrito por

Beatriz Almeida é jornalista, pesquisadora da musicalidade baiana feminina, sobretudo no pagode, e pós graduanda em Gestão de Projetos e Metodologias Ágeis. Atua como Gerente de Projetos da plataforma Pagode Por Elas, MGMT da artista Amanda Rosa, da Chapada Diamantina, e também como consultora de projetos, planejamento estratégico e negócios dentro da Economia Criativa, Entretenimento e Música. Através do @ageminianaplanejadora compartilha sobre seu processo como multiprofissional freelancer e empreendedora.

Comente!

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA MAIS

S.O.M. — Sistema Operacional da Música — Desenvolvido por Mídia NINJA, Fora do Eixo e Hacker Space.

Connect