Siga!

Editorial

Batalha da Matrix denuncia perseguição do prefeito de São Bernardo do Campo

reprodução do instagram

A Batalha da Matrix, que acontece toda terça-feira na praça da Matriz, denunciou, na última segunda-feira (13), a série de perseguições que os produtores e público vêm sofrendo do prefeito da cidade de São Bernardo do Campo ao longo da suas realizações.

Além de constranger o público com constantes revistas e abordagens truculentas, aplicou multas ambientais que ultrapassam os R$ 15.000,00, e foram geradas de forma totalmente arbitrária, alegando que o evento “ultrapassou do volume permitido para a área e horário”

Em conversa com o Lucas do Vale, produtor ao qual foi endereçado as multas, ele pontuou que não houve nenhum tipo de notificação anterior, como manda o protocolo e que a medição do ruído foi medido ao lado da caixa de som, o que é proibido, conforme diz a lei, a medição deve partir do ponto de onde surgem as reclamações, para que seja gerado um laudo técnico que comprove o delito.

O comunicado nas redes diz:

“Desde o nosso retorno no dia 12/04, a prefeitura (por meio da GCM) vem tentando diversas formas de dificultar a nossa vida. Inicialmente, não podia fazer a batalha. Argumentamos e fizemos.
Aí depois, não podia ligar o som. Argumentamos, trouxemos advogados, ativistas e políticos conosco; ligamos o som à bateria. Depois disso, fomos proibidos de ligar nossa estrutura na energia elétrica. A tomada ainda está lá, sendo vigiada por guardas toda semana. O prefeito deixou claro que não vai “deixar” usarmos a tomada.”

Comente!

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA MAIS

S.O.M. — Sistema Operacional da Música — Desenvolvido por Mídia NINJA, Fora do Eixo e Hacker Space.

Connect