Siga!

Lançamento

Gabriel Feijão lança single com tom existencialista; ouça “Pistas”

Gabriel Feijão lança single Pistas
Foto: Reprodução / YouTube

O Setembro Amarelo, uma campanha de prevenção ao suicídio, teve uma razão especial para existir em 2020: a pandemia de Covid-19 e o isolamento social forçado acenderam ainda mais o alerta para os cuidados com a saúde mental. É esse o contexto que o cantor, compositor e instrumentista carioca Gabriel Feijão traz em Pistas, o seu mais novo single disponível nas plataformas de streaming, que também chega com um videoclipe.

Solidão, ansiedade e a busca por forças para superá-las são questões abordadas na letra com um toque existencialista e uma carga de simbolismos, que chega a flertar com a religiosidade. A canção, nos seus versos, nos apresenta a agonia de alguém que sofre de um vazio ansioso. As imagens são construídas numa crescente que culmina na súplica do refrão: “Dê-me um motivo só, a razão de ser. Pode ser a dor de viver”.

A faixa também representa uma transição de sonoridade na carreira solo de Gabriel Feijão, que tem migrado de um estilo acústico de voz e violão para explorar beats eletrônicos em diálogo com instrumentos orgânicos. Especialmente em Pistas, chama atenção a mistura de um clima indie rock com beats eletrônicos e o violino. Todos esse elementos formam um arranjo que transmite a poética existencialista da letra.

Além de Gabriel na voz, violão e guitarra, participam do single Vitor Cortez (produção, arranjo, piano, teclado, baixo e programações), Tamara Barquette (violinos) e Ranier Alves (mixagem e masterização). Para Gabriel, a relação entre o som do violino e o beat eletrônico é o ponto forte da faixa:

O final da música é minha paixão, que são os violinos da Tamara, violinista da Orquestra do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. É muito bonito o contraste de sonoridades que se forma com o eletrônico, o violão e esse instrumento da música clássica. Fica bonito pra caramba!

Capa do single Pistas de Gabriel Feijão

Capa do single, feita por Thony Soares

 

O videoclipe, por sua vez, explora a linguagem da performance e da videodança para trazer o clima de sofrimento, agonia e reflexão da canção. O dançarino Cleiton Sobreira faz a performance com direção de movimento de Tathiana Braz e Marcela Brasil, em que explora movimentos de tronco para trazer as emoções propostas pela música. O videoclipe ainda conta com produção, filmagem e edição da Znit Produtora.

A canção foi composta por Gabriel Feijão e Bruno Brito em 2017, e desde lá a ideia para o clipe já acompanhava o artista.

Eu pensava em um corpo que com o gestual fosse mostrando essa inquietação, esse desespero, essa densidade da canção. A ideia era que ele olhasse para alguém que não estava ali, como uma voz na cabeça, e no final meio que se desprendesse, subisse e dançasse em cima da mesa.

Pistas traz uma forte carga autobiográfica, porque retrata a relação que o próprio artista tem com a ansiedade:

Cantar essa música faz doer de novo. Ela foi criada na época em que fui diagnosticado com transtorno de ansiedade. Ver o clipe é muito difícil também, porque remete ainda a esse momento. A gente não para de sentir a dor, mas aprende a lidar com ela. Então ainda dói.

Por conta dessa ligação com o assunto da saúde mental, o lançamento do single e do videoclipe durante a campanha do Setembro Amarelo fez tudo o sentido, ainda mais em 2020. “É um momento em que as pessoas se abrem mais para esse tipo de diálogo”, afirma Gabriel.

A religiosidade também é um tema que está presente na música. As pistas que o personagem retratado procura teriam sido “deixadas por deus”. A interpretação desse verso para os dois compositores é diferente, e até oposta. Mesmo sendo de família católica e ter sido atuante na Igreja na adolescência, Gabriel hoje é ateu. Já Bruno, tem uma religiosidade ligada ao protestantismo, apesar de não frequentar nenhuma Igreja Evangélica.

Além das questões pessoais, Pistas é um marco na carreira do cantor por ser um momento de virada nas suas escolhas estéticas. As performances em voz e violão aos poucos têm dado lugar há uma sonoridade mais eletrônica, que vem sendo construída cuidadosamente pelo artista. No próximo mês, ele lança Cinzas, mais um single que explora essa linguagem, e que prepara para o EP que deve chegar no primeiro trimestre de 2021.

Confira o videoclipe de Pistas:

Escrito por

Jornalista, pesquisador e aspirante a crítico musical, Argôlo é idealizador da Ando: movimento da música de Salvador. Gosta de estar atento a novos sons, sejam aqueles que rolam na praça, escapam por uma porta entreaberta ou chegam por um link. Além de colaborar com o S.O.M, atualmente pesquisa o ativismo negro na atual cena de música pop de Salvador no Mestrado em Comunicação na UFRB. Já passou pelo Caderno 2+, do Jornal A Tarde; Especial das Seis, da Educadora FM; NEOJIBA; e Agência LK.

Comente!

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA MAIS

S.O.M. — Sistema Operacional da Música — Desenvolvido por Mídia NINJA, Fora do Eixo e Hacker Space.

Connect