Siga!

Lançamento

Poéticas de se comer com os ouvidos: Iara Rennó lança álbum “AfrodisíacA”

Um convite a outras mulheres para que façam um mergulho em si

Foto: Caroline Bittencourt
Foto: Caroline Bittencourt

Carregado de experiências sinestésicas e experimentações poéticas, a cantautora, instrumentista, arranjadora, produtora, atriz, poetisa Iara Rennó, lança o seu quinto álbum solo nomeado “AfrodisíacA“.

 

Dois devassos atrás dos prédios amassos
Mão nos meus peitos e um dedo médio
Por baixo

Cada palavra que te sai da boca é uma gota
A molhar-me
– Pura poesia, Mallarmé?
(…)”
Trecho de Língua Brasa

 

“AfrodisíacA” é composto por faixas de poemas e canções inspiradas na poética do amor e da sexualidade, atributos de Afrodite, e reúne gravações de diferentes épocas do livro de poesia erótica “Língua Brasa Carne Flor”, escrito pela própria Iara Rennó e publicado pela Editora Patuá no ano de 2015.

Desde a história, do mito da maçã, ao corpo da mulher é atribuído a culpa, e este segue sendo tratado como território que se controla. Despir-se das construções sociais que castram a existência do desejo consciente e assumir o protagonismo romântico e erótico, pode ser um convite a outras mulheres para que façam um mergulho em si e experienciem a liberdade de saber-se.

Numa sociedade fundamentada na ideia de que as mulheres existem para exercer um papel secundário, de submissão e subserviência, cujo conhecimento ao corpo é negado desde a infância e colocado a serviço do outro, podemos considerar “AfrodisíacA” uma relevante obra, por subverter as imposições da estrutura machista, e trazer a força da sexualidade através da perspectiva de uma mulher, na potencialização do amor e do prazer em sentir.

 

Foto: Caroline Bittencourt

Foto: Caroline Bittencourt

 

No trabalho, os poemas ganharam interpretação dos artistas Elza Soares, Negro Leo, Tulipa Ruiz, Arrigo Barnabé, Arnaldo Antunes, Alice Ruiz, Camila Pitanga, Fabrício Boliveira, Anelis Assumpção, Leo Cavalcanti, Tetê Espíndola, Linn da Quebrada, Aretha Sadick, Gustavo Galo e Alzira E. Além de ter nas canções Tara de Negro Leo, A Não Ser Que Me Ame de Rodrigo Campos e Rômulo Froes, e inéditas da própria artista.

Juntamente com o lançamento dos capítulos, Iara iniciou a série “AfrodisíacA Sarau” no seu perfil do Instagram, onde recebe artistas de diversas linguagens com música, poesia, gastronomia, desenho, história e troca de vivências. No mês de agosto, as faixas começaram a ganhar criações visuais de artistas como Ava Rocha, Cecília Lucchesi, Mihay, Marina Thomé, e até dezembro novos trabalhos visuais para as novas faixas serão disponibilizados.

Ouça abaixo:

Escrito por

Acredito no poder de transformação social da música e busco conhecê-la desde o seu contexto, nas narrativas periféricas de produção em cultura e na história que não é única. Comunicadora e criativa, garimpo vinil vez em quando.

Comente!

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA MAIS

ITAMAR ASSUMPÇÃO, CAROLINA DE JESUS E +: PERSONALIDADES NEGRAS GANHARÃO ESTÁTUAS EM SP

Novidade

Música e sexo Música e sexo

Música e sexo: um relacionamento que pode dar certo

Artigo

Gali Galó: O nascimento do Queernejo

Entrevista

Zona de Propulsão: Mercado musical acessível e sustentável

Editorial

S.O.M. — Sistema Operacional da Música — Desenvolvido por Mídia NINJA, Fora do Eixo e Hacker Space.

Connect