Siga!

Lançamento

Julia Branco e Mariana Volker se unem em “Cheia de dobras”

foto por Rafael Sandin
foto por Rafael Sandin

Parceria das duas artistas ao lado de Luiza Brina, já registrada em disco tanto pela artista mineira como pela carioca, ganha agora registro inédito com as duas compositoras, em nova produção.

 

A primeira vez que foi possível escutar “Cheia de dobras” foi em 2018. No referido ano, Julia Branco fazia sua estreia solo – após 10 anos à frente da banda Todos os Caetanos do Mundo -, e a canção encerrava o elogiado e premiado álbum “Soltar os cavalos”, que foi apontado pela Folha de S. Paulo como um dos melhores do ano e venceu o prêmio BDMG de Melhor Álbum de canção do ano. Em 2019, a música ganhou nova gravação. Em “Órbita”, primeiro álbum cheio de Mariana Volker, a composição foi registrada em voz e piano, num arranjo de Volker. Agora, “Cheia de dobras” une as artistas em 2021. Encerrando o ciclo de “Soltar os cavalos”, prestes a gravar seu segundo álbum, Julia Branco se junta a Mariana Volker, que em breve lançará seu segundo disco, para juntas cantarem uma nova versão da música. A produção é conjunta entre Carolina Mathias, Pedro Sodré e Rudah Guedes.

foto por Rafael Sandin

foto por Rafael Sandin

“Para mim essa música fala, sobretudo, de um grande “sim” pra vida. Apesar das dores, das dificuldades, da pandemia, da política, das aspas, das dobras, das contradições, vale muito a pena viver. E a gente quer seguir vivendo. Por isso acho tão bonito que ela feche o disco. E, naturalmente, feche o ciclo de “Soltar os cavalos”, agora. Estamos vivendo um período muito difícil da nossa história, muito difícil do Brasil. E, pra mim, essa canção aponta para um futuro. Tem pra mim uma força da esperança”, comenta Julia Branco.

 

No novo registro, que chegou a todas as plataformas de streaming no ultimo 25 de junho, sexta-feira, com distribuição da Altafonte e pelo estúdio 304 selo, ganhou versos inéditos, revezados pelas duas artistas ao final da canção, além de instrumentação cheia, com guitarra, violão, baixo, teclados e flauta.

Foto por Julia Assis

“Cheia de Dobras é uma música muito especial pra mim. Nasceu de um convite da Ju, que me enviou uma letra linda perguntando se eu topava criar alguma coisa em cima dela. Na época não consegui desenvolver nada de imediato. Quando o disco da Ju foi ficando pronto, me lembro que ela me ligou perguntando se eu conseguiria pegar naquele embrião de música e aos 45 do segundo tempo nasceu! Depois, no estúdio, Luiza Brina veio somar lindamente à canção. Ela entrou no meu primeiro disco, Órbita, em uma versão piano e voz. Agora, fechando tanto o processo do disco da Ju quanto o meu, essa nossa versão cantando juntas, em outro arranjo, traz outro sentido à música e aponta para um futuro que eu acredito. Que apesar de todos os pesares, das dores e dúvidas, do caos no nosso país e no mundo, a gente precisa seguir firme, forte e leve” – completa Volker.

 

aperta o play!

 

Escrito por

Patricktor4 é DJ e radialista, comprometido com música, cultura e comunicação, circulou por meio mundo em festivais e com o seu Baile Tropical. Fundou e esteve à frente da rádio Frei Caneca FM, emissora pública do Recife. Atualmente faz parte do time Midia NINJA contribuindo com a plataforma SOM.vc

Comente!

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA MAIS

S.O.M. — Sistema Operacional da Música — Desenvolvido por Mídia NINJA, Fora do Eixo e Hacker Space.

Connect