Siga!

Indica

Ventura Profana e Podeserdesligado: a catequese da resistência

Em primeiro álbum de estúdio intitulado “Traquejos Pentecostais para Matar o Senhor”, dupla de artistas declamam vitória às travestis.

Ventura Profana e Podeserdesligado em "Resplandecente"
Foto: reprodução/YouTube "Resplandecente"

Ventura Profana é pastora missionária, cantora, escritora, compositora, performer e artista visual. Em resumo, uma artista. Nascida em Salvador e criada em Catu, no interior da Bahia, Ventura teve uma infância baseada segundo tradições batistas, mas ao longo da vida tornou-se uma grande questionadora sobre a própria educação.

Assim como Ventura, Podeserdesligado, nome artístico de Jhonatta Vicente, também foi educado a partir de normas religiosas, crescendo em uma família evangélica em Nova Friburgo (RJ). Quando se mudou para estudar na Escola de Belas Artes da UFRJ e teve o primeiro contato com festas de música eletrônica, ele se redescobriu, tornando-se, por fim, o produtor musical Podeserdesligado.

O primeiro clipe produzido, intitulado RESPLANDECENTE, lançado no YouTube em Outubro de 2019, já alcança mais de 40 mil visualizações. O clipe mais atual da dupla se chama EU NÃO VOU MORRER, disponibilizado em Maio de 2020. O nome é assim mesmo, em letras maiúsculas, pra deixar bem claro que não se admitirá a morte de mais nenhuma travesti, um dos principais temas em discussão em ambas as músicas, sempre buscando trazer mensagens de vida e abundância à corpos que são negados e/ou ignorados pelo sistema. E assim, Ventura e Podeserdesligado clamam por sobrevivência no Brasil, que lidera o ranking mundial de países com mais registros de assassinatos de travestis e transexuais. 

“Resplandescente
Bêbada de glória
Para o mundo soou indecente
Cavaleira apocalíptica, ao meu lado: Só trava eloquente
Em meus pés o Louboutin arde, reluzente
É reteté”

“Não mais cavar
Arrebatamos das mãos do senhor
As chaves de nossas cadeias (eu não vou, eu não vou)
Dancemos engenhosas e aprendamos a voar (eu não vou morrer)
Para respirarmos submersas em águas vivas
Superabundantes”

Há quem fique confuso com a autoproclamação de Ventura como pastora, mas é simples de entender quando pensamos na real função de um pastor, que é guiar e espalhar evangelho e isso é algo que ela faz muito bem através de suas músicas. “’Evangelho’ significa espalhar boas novas e é isso que eu quero, pois há corpos condenados por conta dessas política de horror e o que eu prego é salvação para essas vidas”, ela explica em entrevista ao Jornal Correio, que você encontra completa aqui.

Em Julho de 2020, elas lançaram “Traquejos Pentecostais para Matar o Senhor”, primeiro álbum de estúdio da dupla. O nome do álbum parece polêmico, mas Ventura na verdade se refere ao senhor opressor que rouba, dá ordens, impunha normas sociais e discursa o ódio àqueles que ameaçam uma visão homogênea do que consideram como aceitável.

“Traquejos Pentecostais para Matar o Senhor” tem 6 faixas e inicia com Python, em que Ventura se prepara para a batalha, passa por Homenzinho Torto, em que exorciza o homem e toda a sua heteronormatividade, segue com Restituição em que proclama ressarcimento por tudo o que foi roubado de vidas pretas e travestis e depois de Um Novo Nome em que diz:

Batalha travada, declínio colonial. Fúria flamejante, traveco sobrenatural. Confundindo sábios, desviando da seta do devorador. Armada espiritualmente. Flecha exata na cabeça do senhor”.

Continua com EU NÃO VOU MORRER, uma música poderosa e arrepiante, que é um clamor por sobrevivência e termina o álbum com “Vitória”, profetizando, claro, vitória às travestis. Utilizando referências de uma educação evangélica na infância de ambos, Ventura Profana e Podeserdesligado transmitem mensagens de fé e glória. Todas as músicas estão disponíveis em todas as plataformas digitais. O álbum é um pedido por justiça num país em que corpos pretos e trans são constantemente marginalizados e assassinados numa sociedade ainda extremamente intolerante às diferenças. Mas Ventura vos diz que não perecerão mais nenhuma delas. Amém!

“Profetizamos nessa noite que todos os homens tortos dessa nação caiam por terra. Essa nação Brasil será tomada por uma unção travesti super poderosa”.

Em Julho de 2020, Ventura Profana e Podeserdesligado fizeram uma live de estreia do álbum “Traquejos Pentecostais para Matar o Senhor”, uma live tremenda que vale muito a pena assistir.

Escrito por

Estudante de Publicidade, escritor e leitor nas horas vagas. Apaixonado por música brasileira. Criador do projeto @musicadaqui.

Comente!

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA MAIS

Festival AFROMUSIC Festival AFROMUSIC

Festival AFROMUSIC #2 celebra música preta

Novidade

Capa do álbum "Histórias da Minha Área" Capa do álbum "Histórias da Minha Área"

5 músicas que denunciam a dura realidade de jovens pretos e periféricos

Lista

S.O.M. — Sistema Operacional da Música — Desenvolvido por Mídia NINJA, Fora do Eixo e Hacker Space.

Connect